O VINHO

O vinho não é apenas um complemento alimentar, também é uma fonte de prazer, existe uma enormidade de sentidos que são despertados com apenas um gole de um bom vinho.Existem cinco tipos de vinhos: vinho tinto, branco, rosé, espumante e os vinhos fortificados (vinhos ao qual é adicionado água ardente ou outras bebidas destiladas). O vinho verde não pode ser englobado nos anteriores pois é uma categoria de vinho à parte devido ao seu nível de acidez. Este vinho pode ser tinto ou brancoPara a degustação de um vinho é necessária a harmonia entre o vinho e a comida, porém essa conjugação de aromas e sabores nem sempre é fácil. Não existe uma regra rígida a seguir no entanto existe um conjunto de orientações básicas para tirar o melhor partido dessa conjugação.

VINHOS BRANCOS

O senso comum associa o consumo do vinho branco às refeições de peixe. Na maior parte dos casos é verdade, mas nem sempre. E convém perguntar: que vinho branco? Que peixe? Por isso, nada de generalizações precipitadas. Nos seus vários estilos, o vinho branco é uma bebida polivalente, adequada às mais diversas refeições.

Vinho branco encorpado combina:
  • Peixe e marisco cozido
  • Pratos de peixe com molhos
  • Peixe assado
  • Peixe frito
  • Peixe gordo grelhado (truta, sardinha, salmão)
  • Bacalhau cozido
  • Bacalhau assado
  • Escabeche de peixe
  • Mousse de peixe
  • Mousse de marisco
  • Arroz de peixe
  • Arroz de marisco
  • Salmão fumado
  • Charcutaria
  • Tortilhas
  • Omeletas
  • Verduras gratinadas
Vinho branco jovem combina:
  • Peixe cozido
  • Marisco cozido
  • Bacalhau cozido
  • Peixe magro grelhado (linguado, robalo, sargo)
  • Mousse/soufflé de peixe
  • Mousse/soufflé de marisco
  • Arroz de peixe
  • Carnes brancas grelhadas
  • Saladas
  • Tortilhas
  • Omeletas
Vinho branco espumante combina:
  • Pratos de peixe com molhos
  • Peixe fumado (salmão)
  • Escabeche de peixe
  • Escabeche de carne
  • Leitão assado
  • Porco assado
  • Frango assado
  • Pato assado
  • Charcutaria
  • Enchidos
  • Queijos frescos
VINHOS ROSÉS

Os vinhos Rosés normalmente destacam por serem frescos, suaves e ligeiros, características que são decisivas na escolha de uma harmonização adequada.

Vinho rosé seco combina:
  • Escabeche de peixe
  • Mousse/soufflé de peixe
  • Mousse/soufflé de marisco
  • Carne magra grelhada
  • Frango assado
  • Escabeche de carne
  • Charcutaria
  • Massas italianas
  • Verduras gratinadas
  • Tortilhas
  • Omeletas
  • Pratos muito temperados e/ou picantes
 VINHOS TINTOS

Tal como acontece com os vinhos brancos, os tintos não são todos iguais e, do mesmo modo, as carnes não são o seu único parceiro à mesa. Num vinho tinto, a idade pode ser um indicador do tipo de comida a que se destina, mas é um indicador muito falível. É que, consoante o ano de colheita, castas, produtor, etc., temos vinhos velhos cansados e outros poderosos; e vinhos novos ligeiros e suaves e outros encorpados e taninosos. A regra de ouro é não haver regras rígidas: cada caso é um caso e importa conhecer em concreto o vinho que se escolhe para acompanhar determinado prato.

Vinho tinto jovem (máximo 3 anos) :
  • Peixe assado no forno (pargo, corvina)
  • Peixe gordo grelhado (sardinha, truta, salmão)
  • Bacalhau assado com azeite e alho
  • Pratos de peixe com molhos
  • Vitela assada
  • Vitela grelhada
  • Borrego assado
  • Borrego estufado
  • Porco assado, grelhado ou frito (febras, costeletas, entrecosto)
  • Aves de capoeira
  • Queijos curados de pasta dura
  • Queijos azuis
  • Pratos muito temperados e/ou picantes
Vinho tinto reserva (máximo 7 anos):
  • Carnes magras assadas, estufadas ou grelhadas
  • Aves de capoeira
  • Massas italianas
  • Arroz de carne
  • Verduras gratinadas
  • Queijos curados de pasta mole
  • Queijos de pasta dura
Vinho tinto reserva (mais de 7 anos):
  • Carne de vaca ou vitela assada
  • Carne de vaca ou vitela grelhada
  • Borrego assado
  • Carne estufada
  • Charcutaria
  • Queijos curados de pasta dura
  • Queijos curados de pasta mole
VINHOS VERDES

São vinhos jovens produzidos no Noroeste de Portugal, um vinho naturalmente leve e fresco. O vinho tem um baixo teor alcoólico, e portanto menos calórico, o vinho verde é um vinho frutado, fácil de beber, além da sensação “gasosa”. Combine com pratos que acompanhem bem com vinhos ácidos e frescos.

Vinho Verdes combina:
  • Marisco cozido
  • Peixe cozido
  • Saladas
  • Tapas
  • Sushi
  • Sashimi
As duas orientações mais importantes antes de escolher o seu vinho:

1. Conjugar comida ligeira com vinhos ligeiros e suaves e comida pesada com vinhos pesados e fortes;

2. Numa refeição, o vinho branco vem antes do tinto, o vinho seco antes do doce, o vinho ligeiro antes do poderoso. Claro que existem excepções, mas esta é a regra geral.